terça-feira, 7 de março de 2017

Castelinho Caracol - Canela - RS

RS - 466 - Estrada do Caracol, s/n, Canela - RS.

A caminho do Parque do Caracol encontra-se uma das primeiras residências de Canela, construída entre 1913 e 1915, com sistema de encaixes e parafusos, sem o uso de pregos, conhecida como Castelinho Caracol. 

O local abriga um museu com móveis e utensílios deixados pela família Franzen, que conduzem a uma verdadeira viagem ao passado. Funciona também como casa de chá, onde pode-se apreciar o melhor "Apfelstrudel" da Serra Gaúcha!

(O tal do "Apfelstrudel", não leva massa, é muito gostoso e... caro! Ao menos para os meus padrões).

http://www.canelaturismo.com.br/roteiros-e-atrativos/castelinho-caracol/

http://www.castelinhocaracol.com.br/PT


Arroio Caracol.



O local é todo bem cuidado, tanto interna, quanto externamente.
Nessas primeiras fotos que fiz, quis mostrar a parte externa da propriedade, que é, como se vê, muito bonita.
Castelinho Caracol
A Construção do Castelinho

O Castelinho Caracol foi construído em madeira de araucária, pinheiro típico da região, com sistema de encaixes e longos parafusos, sem o uso de pregos nas paredes. A madeira recebeu um tratamento biológico 
para se tornar duradoura, ficando imersa durante seis meses nas águas do Arroio Caracol e seis meses na sombra (deixando a madeira seca, sem resina). No período em que o Castelinho foi construído (1913-1915), a família morou em outra casa bem menor e modesta (primeira casa do aldeamento), também aberta para visitação.

A edificação de dois andares foi projetada pelo construtor berlinense Schubert, que veio da Europa acompanhar a execução do projeto. A casa possui 12 cômodos, pé-direito de 4,35 m, e possuía energia gerada através de uma roda d'água de um moinho localizada nas águas do Arroio Caracol.




QUARTO DO CASAL
Quarto com mobília do início do século XX. Destaca-se, em cima da cama, uma "bolsa" de água quente, feita de cobre; o casal Pedro e Luiza a utilizavam também para manter as cobertas aquecidas em dias frios.


*



 Esses relógios alemães estão à venda e custam entre 300 e 500 reais.









 Adornos e utensílios masculinos e femininos.




 SALA DE COSTURA

Aqui, as mulheres costuravam e cuidavam das roupas da família. As cobertas e travesseiros usados eram feitos de pena de ganso, dos quais a família tinha criação, e eram "confeccionados", nas máquinas de costura de pedal da casa. Os pesados ferros de passar eram aquecidos com carvão quente, colocados no seu interior.







 QUARTO

Quarto com objetos de uso cotidiano e de decoração. Destaque para o carrinho de bebê, feito em vime, usado para os passeios ao ar livre.

Já os lampiões expostos eram usados quando faltava energia ou para iluminação externa.



 QUARTO DE UTENSÍLIOS

Socavão é o verdadeiro nome deste espaço, que tem no caimento do alto telhado do Castelinho, um aproveitamento para guardar e armazenar objetos e utensílios de uso da família. Aqui, sela (para o homem) e o selim (para a mulher) onde a mulher sentava de lado para andar a cavalo.





Fotografado em vinte e oito de janeiro de 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário