terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Museu do Automóvel - Parque Barigui - Mercês - Curitiba

Av. Cândido Hartmann, 2300, Mercês, Curitiba - PR.

Marca: Reynard
Modelo: 2000
Tipo: Fórmula Indy
Motor: Toyota/Turbo - 2.680 CC - 8 cilindros em V
Potência: 920 hp
Ano de Fabricação: 2000
Procedência: USA
Veículo atinge uma velocidade de 400 Km/h - combustível: metanol.

Marca: Ford
Modelo:  T
Tipo: Delivery Van
Motor:  4 cilindros
Potência:  22 HP
Ano de Fabricação:  1919
Procedência:  USA
(É o mesmo veículo, fotografado em 2001 e em 2016)
Fotografado em seis de maio de 2001. 
Da saudosa Matte Leão. A marca, tradicional para os curitibanos, ainda existe, mas sua sede no bairro Rebouças foi demolida e a empresa foi adquirida por uma multinacional. Jogaram fora nossa história.  
 Chrysler - 1951
(Mesmo carro acima e abaixo, fotografado em 2001 e 2016)
Chrysler Windsor Club Coupé 1951. (Fotografado em 06/05/2001).
 Ford - 1962. Na foto abaixo dei destaque ao emblema.
Emblema da Ford.

Guardei algumas poucas fotos da visita que fiz em 2001 e embora eu tente ser organizado, consegui extraviar o negativo. 
 Chevrolet 1948. Destaque ao emblema, na foto abaixo.
Emblema da Chevrolet.
 Nash 1947
Emblema da Nash.


Marca: Lincoln
Modelo: 72 A
Tipo: Zephyr Club Coupé
Motor: V12 cilindros
Potência: 125 HP
Ano de Fabricação: 1947
Procedência: USA
Emblema da Lincoln.

Marca: Buick
Modelo: Roadmaster 70
Tipo: Sedan 4 portas
Motor: 8 cilindros
Potência: 170 HP
Ano de Fabricação: 1951
Procedência: USA
(Emblema abaixo).
Emblema da Buick.

Marca: Cadillac
Modelo: Coupé de Ville
Tipo: Coupé
Motor: 8 cilindros em V
Potência: 230 HP
Ano de Fabricação: 1954
Procedência: USA
Marca: Hudson
Modelo: Super Six "Big Boy"
Tipo: Pick-Up Truck
Motor: 6 cilindros
Potência: 102 HP
Ano de Fabricação: 1946
Procedência: USA
Marca: Cord
Modelo: 812 Custom Beverly
Tipo: Sedan 4 portas
Motor: V8 cilindros
Potência: 175 HP
Ano de Fabricação: 1937
Procedência: USA
Marca: Ford
Modelo: De Luxo
Tipo: Cabriolet
Motor: 8 cilindros em V
Potência: 65 HP
Ano de Fabricação: 1936
Procedência: USA

Marca: Cadillac
Modelo: 75
Tipo: Presidencial
Motor: 8 cilindros em V
Potência: 190 HP
Ano de Fabricação: 1952
Procedência: USA
(Deveria levar uns dois dias para lavar e polir esse carro, não?).


Estive na Biblioteca Pública do Paraná fazendo algumas pesquisas recentemente. Como já havia fotografado o Museu do Automóvel, por coincidência encontrei nas páginas do jornal essa reportagem e resolvi fotografá-la. O Estado do Paraná, de 05.11.1989.



O 4.º Salão Brasileiro do Automóvel Antigo, aberto ontem no Parque Barigui, em Curitiba, permite uma verdadeira viagem no tempo. Com um pouco de imaginação, é possível perceber a evolução através dos carros. (Pág. 13).

Da foto publicada no jornal, consegui identificar dois carros. O amarelo, que não identifiquei a marca e o modelo, e do qual tenho foto de 06.05.2001 e o vermelho (marca Cord) , fotografado em 17.12.2016. Ver fotos abaixo:
Meus conhecimentos sobre carros antigos são mínimos. Por favor, se souber a marca e o modelo, informe pelo e-mail: bonacron@hotmail.com. 


Marca: Cord
Modelo: L-29 Brougham
Tipo: Sedan 4 portas
Motor: 8 cilindros em linha
Potência: 125 hp
Ano de Fabricação: 1929
Procedência: USA
Veículo com tração dianteira. (Já naquela época?)
Emblema da Cord.



O Estado do Paraná, Domingo, 5 de Novembro de 1989 - 13


Salão do automóvel antigo 
mostra as belezas do passado

Quem for ao centro de 
exposições do Barigui vai 
poder conhecer desde os 
carros do começo deste
século até o bom Fusca.
Uma panorâmica da moda.

Coisa antiga nem sempre é sinônimo de sucata. Peça de museu também é cisa de cinema. Muitas vezes é fantasia, viagem imaginária. O 4.º Salão Brasileiro do Automóvel Antigo, que foi aberto ontem no Centro de Exposições do Parque Barigui, em Curitiba, e vai até o próximo dia 12, promete ser um sucesso de público. E justamente porque trata-se de uma oportunidade do observador de transpor-se até diferentes dimensões históricas do mundo moderno.

Estão sendo mostrados 230 automóveis de cem colecionadores, para quem o carro antigo é "uma cachaça", como definiu Luís Gil Leão, presidente do Museu do Automóvel do Parque Barigui, que promove o evento junto com o Veteran Car Club. Sempre procurando peças originais e fazendo o máximo por conservar suas raridades, os colecionadores têm sua "cachaça" cotada como objetos de arte em dólar. Segundo o presidente do VCC, Roberto Biesemeyer, os carros que vieram de São Paulo, Santa Catarina e daqui do Paraná, que compõem o salão, valem entre US$ 10.000 e US$ 100.000 mil, mas o preço costuma obedecer ao seguinte critério - "da vontade do colecionador que o tem e da vontade do que quer tê-lo".

As raridades
Vindo dos anos do Charleston, que animava as sessões de cinema mudo, o Ford "T" 1919 é o mais antigo e alcança a cotação máxima. A "Jardineira" GMC, de 1926, e que possui cortinas em lugar de janelas de vidro, fazia a ligação Curitiba-Joinville-Florianópolis chama muito a atenção. Biesemeyer calcula que também esteja próximo da maior cotação. Como a maioria dos outros carros antigos - aliás antigo significa vinte anos abaixo do calendário atual - todos estes são de fabricação americana.

Já na era do foxtrote, apenas um ano antes do primeiro filme sonoro animado pelo jazz de Al Johnson, foi lançado em 1928 o Chrysler conversível (foto abaixo) que, segundo o proprietário, Luís Gil Leão está valendo mais de US$ 100.000 mil. É apontado como um dos mais raros porque foram fabricadas poucas unidades. Os conversíveis, por sinal, são daqueles em frente dos quais se para com maior desejo de possuir e usufruir, principalmente quando se sabe que todos estão em perfeitas condições de tráfego.

Dos anos quarenta, quando as orquestras tiveram sua época de ouro e o mundo vivia sob o crescimento do fascismo que levaria à Segunda Grande Guerra, o conversível Ford Phaeton de quatro portas, ano 1931, era o máximo do "status" americano. Chegou a ser conhecido como carro-camping, numa associação aos famosos piqueniques, segundo seu proprietário, José Grocoski, que o avalia em US$ 30 mil. O mesmo valor é atribuído por Rodolfo Carneiro ao seu Ford Coupé 1947. Olhando para ele, lembramos de Humphrey Bogart representando alguns dos melhores filmes "noir" que marcaram a década, e até a história do cinema. Carneiro afirma que o modelo do seu Ford foi um dos mais disputados no comércio brasileiro, até 1956, quando saiu o primeiro automóvel nacional*, um Volkswagen.

* O Primeiro automóvel montado no país foi a Romi-isetta, em 1956. O Fusca 1200 CC surgiu em 1959.

Três anos depois, Fusca já é célebre

Apesar de ter saído de linha em 1986, o velho e bom Fusca já entrou no rol das celebridades automobilísticas. No 4.º Salão do Automóvel Antigo, há pelo menos uma fileira de "Volks". O mais antigo é de 1950 e também um dos mais bonitos, numa data que não traz grandes recordações quando se associa ao autoritarismo de Getúlio Vargas e à ditadura que viria uma década mais tarde. Além dos fuscas, também estão à mostra, paralelamente carros de corrida, jipes e alguns dos enquadráveis na categoria dos "supermodernos", apesar de não haver nada de extremamente futurístico. 
(Seria interessante ver o que era considerado "supermoderno" em 1989).


VW Karmann Cabriolet 1953. (Fotografado em 06.05.2001).

Um dos carros mencionados na reportagem.

Marca: Chrysler
Modelo: 72 Sport Roadster
Tipo: Cabriolet
Motor: 6 cilindros
Potência: 75 HP
Ano de Fabricação: 1928
Procedência: USA

Emblema da Chrysler. (Mesmo desgastado pelo tempo tem seu charme)

Esse "bólido" aparece no segundo recorte de jornal, logo abaixo da colorida "jardineira".

Marca: Manta
Modelo: Protótipo
Tipo: Monoposto
Motor: VW 2000 - 4 cilindros
Potência: 180 HP
Ano de Fabricação
Década de 1970 (Não poderiam ser um pouco mais específicos?)
Procedência: Brasil
Na foto, o protótipo Manta em Interlagos,
pilotado por Luiz Moura Brito na temporada
de 1972, Terceira Etapa do Campeonato
Brasileiro de Viaturas Esporte Nacional
(CBVEN), Divisão 4, ocasião em que fez o
melhor tempo na prova de classificação
(3min26s06), largando na 1.ª posição, 
conseguir obter o 2.º lugar na classificação
final da prova.

Aero Willis Itamaraty 1967. (Fotografado em 06.05.1989)

Pela bandeira, depreende-se que era o carro oficial do governo do estado do Paraná. Na época, o governador era o Sr. Paulo da Cruz Pimentel, que ficaria no cargo até março de 1971.

Marca: Ford
Modelo: GPA (JEEP)
Tipo: Anfíbio
Motor: 4 cilindros
Potência: 50 HP
Ano de Fabricação: 1942
Procedência: USA

Na minha página do Facebook publiquei mais alguns carros (diferentes):
https://www.facebook.com/kkevorkkian/posts/1844649602473064


Hollywood Dream Cars - Museu do Automóvel de Gramado:
http://familiapetroski.blogspot.com.br/2017/02/hollywood-dream-cars-museu-do-automovel.html

Harley Motor Show, Gramado:
http://familiapetroski.blogspot.com.br/2017/02/harley-motor-show-gramado-rs.html


Fotografado em dezessete de dezembro de 2016, exceto quando indicado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário